quarta-feira, 28 de outubro de 2015

RAÍZES DE GRAVATAÍ

Cronologia da Literatura em Gravataí 
 Acadêmica Denise Mônica Jorge


Projeto Raízes de Gravataí





1944 – Maria Dinorah publica Alvorecer. Poesia. Não há como falar de cronologia da literatura em Gravataí sem remeter ao livro de poemas Alvorecer, de Maria Dinorah. Dona de uma leveza nos versos, iniciou um processo que traz incentivo a cada gravataiense que deseja ver seus trabalhos literários publicados. Todo o acervo literário de Maria Dinorah está sob cuidados da PUCRS.

1979 – Laura Lima de Matos publica Saudade de Um Sonho, 64p. Poesia. Poesias e pensamentos compõem a obra desta autora. Encontrou-se registro de duas obras anteriores, sendo que o título de uma delas, A Vida e Sua Realidade, tratava de um romance, entretanto não foram localizados exemplares.

1980 – Célia Fagundes publica Flor de Verão, 80p. Poesia.

1980 – Laura Lima de Matos publica Poesias e Parábolas, 46p. Poesia. A autora busca inspiração em trechos da Sagrada Escritura para sua produção textual.

1984 – Borges Netto publica Muralhas de Cristal, 76p. Poesia.  Este primeiro trabalho é o resultado da participação na 1a Mostra Cultural de Canoas onde atuou com folhetins e teve os versos de seu poema “Procura” declamados na abertura do evento que atraiu mais de mil pessoas ao Capão do Corvo, naquele ano.

1985 – Laura Lima de Matos publica Consagração, 79p. Poesia. Partindo de Gênesis a Apocalipse, a autora encontra as ferramentas para compor seus temas.

1987 – Célia Fagundes publica Causos do Juvenal, 80p. Martins Livreiro. Livro de causos, estilo literário de raízes gauchescas, com 45 causos divididos em 2 partes. O livro traz ilustrações de Tânia Rosa e capa de Tonetti.

1987 – A Prefeitura Municipal publica História e Cultura – Anais do I Simpósio Estadual sobre a Cultura Gravataiense, 190p.

1987- Jorge Rosa publica História de Gravataí, 209p. História. Material de fundo histórico sobre a cidade.

1988 – Euclides Jacir Busatto publica Almas aos Corpos, 100p. Poesia. A apresentação é do Mestre em Teoria Literária Nicolau Chiavaro Neto, e cabe o registro de suas palavras “...revela as  nuances de sua angústia diante da vida, seus mistérios e suas incoerências.”. A capa é de Susana Freitas.

1989 – Agostinho Martha e Marco Antônio Bandeira Martha com a Monografia de Gravatai Nossa Terra, Nossa Gente, traz na Ficha Catalográfica o ano de 1989, porém não foi publicada, circulando entre os mais idosos em cópias xérox do material de 492 páginas e que é usado como grande fonte de pesquisa. É sem dúvida o mais importante material reunido sobre a cidade.

1989 – Borges Netto publica Jogos de Calçada, 100p. Poesia. Stévia. O cotidiano está sempre presente e traz detalhes que passam despercebidos pelos apressados cidadãos dos nossos dias, porém são capturados pela ótica do autor que faz destas situações o elo de ligação entre a utopia e a realidade.

1989 – Borges Netto publica Foi Assim..., 100p. Contos. Stévia. O autor não se preocupa em reproduzir a vida como conseqüência do cotidiano, mas nos dá fatos isolados, ao acaso, em situações absurdas e com um toque de humor. Destaque para “Anjos do Quintal” e “Estranhos Fenômenos de L.”.

1990 – A Prefeitura Municipal publica Anais – Gravataí: do Êxodo à Composição Étnica, 232p. Histópria-Gravataí. Assuntos tratados por ocasião do II Simpósio Estadual sobre a Cultura Gravataiense, em julho de 1988 e organizado pelo Departamento Cultural da Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

1990 – Eloah Janssen publica Poemas em Três Tempos, 98p. Caravela. Com apresentação de Luiz Antônio de Assis Brasil: “Tenho acompanhado o crescimento de Eloah no caminho da maturidade literária. Seu verso lentamente vai se consolidando no sentido de uma maior firmeza, uma contenção que sabe escolher as palavras com sabedoria de um lapidador, cortando os excessos, suprimindo as excrescências...”

1990 – A Prefeitura Municipal publica Gravataí no Contexto Artístico e Literário do Rio Grande do Sul, 134p. Artes: Literatura, História. SMEC/PMG Anais do III Simpósio Estadual sobre a cultura gravataiense.

1990 – Borges Netto publica O Lorde do Casarão, 204p. Stévia. Romance. Traz a história da vida de Marco que, ao aposentar-se, resolve conhecer a cidade grande e envolve-se na busca de um significado para os seus 51 anos vazios, porém acaba descobrindo que sempre é possível recomeçar.

1990 – Antônio Veiga da Silva publica Conversando com a Tapera, 112p. Poesia. Um dos principais expoentes da cultura gauchesca apresenta seus versos no estilo da região.

1991 – Célia Fagundes, em capa e ilustrações assinadas por Valdemar Max, lança Desfile no Zoológico, leitura infantil em 21 páginas.

1991 – Borges Netto publica Limites de Segurança, 62p. Stévia. Romance. A cômica aventura de um cidadão de meia idade que procura emprego longe de casa para livrar-se do casamento, e termina envolvido numa grande paixão.

1991 – Antologia com os vencedores do 1º Pixuru da Poesia Gaúcha em Gravataí, 55p. Organizado pelo CTG Laço da Amizade e promovido pela Prefeitura Municipal de Gravataí traz o resultado do concurso de mesmo nome.

1992 – Borges Netto publica Erosão, 59p. Romance. Stévia. A artista plástica Lione, se refugia em seu sítio ao pé do morro do Itacolomy, onde o mau trato com a terra provoca uma imensa erosão. Lá ela pinta telas ligadas a sua rotina na companhia da amiga e secretária Júlia. Com o aparecimento de uma terceira personagem, vê seu relacionamento envolvido numa imensa erosão.

1994 – Eloah Janssen publica Cores de Aquarela, 97p. Alcance. Um verso limpo, desprendido de temáticas ou segmentos, jogando com as palavras de maneira clara e objetiva, é o que se diz desta obra. Donaldo Schiler e Arnaldo Campos tecem elogios sobre a publicação.

1994 – Pedro Eltz publica Pequenas Coisas da Vida, 55p, poesias. Stévia/Assoc. Literária. Nesta primeira publicação o autor traz seus poemas de adolescência, carregados de sentimentos, ideologias e amores. Como a vida é feita de pequenos momentos, reuniu seus poemas e contos que narram as coisas comuns de sua rotina, sempre vistas com olhar poético e/ou irônico.

1994 – Lídia de Lima Jaques publica Início de Uma Realidade, 118p. Medeiros. Miscelâneas. Miscelâneas voltadas para a terceira idade.

1994 – Diversos autores publicam Escritores de Gravataí em Prosa e Verso. Stévia/Assoc. Literária. Compunham a obra (ordem alfabética) Ada Pessano, Borges Netto, Caroline da Silva, Edílio Soares Fonseca, Eloah Janssen, Euclides Jacir Busatto, Getúlio Xavier Osório, Jaqueline da Silva, João Luis Matias, João Henrique F. de Oliveira, Kristhian Wingert, Paulo Fink, Pedro Eltz, Zulair Maria de Souza, Antônio Veiga da Silva, João Batista de Oliveira Gomes, Isab-El Cristina e Renato Wagner. Poesia. Stévia/Assoc. Literária. Praticamente a formação inicial da Associação Literária de Gravataí, criada neste mesmo ano, idealizada por Pedro Eltz e Paulo Fink e que teve a orientação da professora Eloah Janssen. Seu primeiro presidente foi Borges Netto. Deste grupo poucos darão continuidade na vida literária. Uma das metas do Presidente é a criação de um sarau mensal na cidade, buscando criar o hábito do programa que ainda se mantém em 2010.

1995 – Diversos autores publicam Poesias dos Escritores Crioulos de Gravataí,67p. Poesia. Stévia/Assoc. Literária. São dez autores que revivem o saudosismo do gaúcho em versos que nos remetem ao ideal farroupilha.

1995 – Pedro Eltz publica Onde Estão os Anjos da Minha Aldeia?, 70p. Romance. Stévia/Assoc. Literária. Romance polêmico, traz como personagem central um policial aposentado e desiludido com o modo de vida da cidade, e que retorna a Gravataí apenas para solucionar um mistério: quem foi o responsável por tanta corrupção.

1995 - Borges Netto publica O Cantor, 45p. Romance. Stévia/Assoc. Literária. A autêntica canção do final de noite, que narra a trágica vida de homens enganados e desiludidos, que se perdem nas madrugadas de bares noturnos, acompanha a trajetória alegre do narrador.

1995 – Antônio Veiga da Silva publica Sovéu de Embira, 113p. Poesia. Este autor tem sempre grande acolhida com seus trabalhos devido ao forte movimento tradicionalista na cidade.

1995 – Edílio Soares Fonseca publica Tropilha Aldeiana, 67p. Stévia/Assoc. Literária. Com poesias gauchescas livres. Apesar de a apresentação referir-se a poesias gauchescas, este livro de estréia traz apenas termos gauchescos, e não a métrica ou o estilo gauchesco consagrado.

1995 – Zulair Maria de Souza publica Sonhos de Areia, 51p. Romance. Stévia/Assoc. Literária. Numa linguagem de fácil leitura a autora narra o envolvimento das personagens com o mundo das drogas e aposta na possível recuperação tendo a família como pilar social.  Anteriormente a autora publicou O Diário de Elisa, 155p. Romance, porém não foi encontrado o ano de sua publicação.

1996 – João Batista de Oliveira Gomes publica Causos do tio João, 48p. Causos. Stévia/Assoc. Literária. Trata-se de uma sucessão de situações já conhecidas, porém adaptadas para a linguagem tradicionalista (Em 1986 já havia publicado Ao Pé do Fogo, 68p. livro de poesias gauchescas). A capa teve ilustração de Darci Nardini.

1996 – Diversos autores publicam Escritores de Gravataí em Prosa e Verso II, Poesia. Stévia/Assoc. Literária. Os autores agora são Pedro Eltz, Borges Netto, Ada Pessano,, Edílio Soares Fonseca, Luci L. Munareto, Caroline da Silva, Emília, Zulair Maria de Souza, Renato Wagner, Gregory Betermann, Isab-El Cristina e Paulo Fink. A temática é o amor, a busca pelo ideal e os sentimentos sociais.

1996 – Neto Saldanha tem alguns de seus poemas reunidos na obra Sou Gaúcho e Me Basta, 46p. Poesias. Stévia/Assoc. Literária. Importante expoente do tradicionalismo, o autor deixa apenas esta publicação, ficando inédito um grande número de poemas.

1996 – A Fundarc realiza e publica o 1º Concurso Literário de Gravataí – Contos e Poesias, em 52p. Miscelâneas. Fundarc. Esta edição contempla os alunos das escolas do município, tendo envolvido escolas municipais, estaduais e particulares do município.

1996 – Isab-El Cristina publica Utopia, 26p. Poesia. Stévia/Assoc. Literária. Neste livro de estréia a autora registra todo o esplendor de seus versos, subjetivos, repletos de indagações sobre a sociedade em relação ao tema mulher, vindo depois, com outras publicações, transformar-se numa das mais importantes poetisas da cidade.

1996 – Maria Emília Resendes publica Só, 37p. Poesia. Stévia/Assoc. Literária. Livro de grande inspiração intimista. Infelizmente a autora não teve outro título publicado.

1996 – Borges Netto publica Passeio, a Crônica de Uma Vida, 39p. Crônicas. Stévia/Assoc. Literária. Sonhos e realidades se misturam sem compromisso com uma corrente literária. Autor e obra se confundem e cada dia é parte de um passeio. Narrados na primeira pessoa e verbos no presente acompanham a vida como um diário, transmitindo com fidelidade o caminho no emaranhado do próprio coração.

1996 – Edílio Soares Fonseca publica Reminiscências, 80p poesias. Nesta segunda obra, o autor expõe seus pensamentos, suas saudades e o gosto pela rima.

1996 – Reginaldo Gomes tem seus poemas reunidos na obra Eu Morava Numa Rua de Pedras, 34p. Poesia. Stévia/Assoc. Literária. Lançado após a morte do autor, o livro registra os poemas do polêmico artista plástico.

1996 – Helena Lopes lança Lembrei do Meu Passado, 46p. Romance. Stévia/Assoc. Literária. Narrado com simplicidade na escrita, a autora desenvolve uma trama cativante até o final.

1996 – Zulair Maria de Souza publica Destino Cigano, 81p. Romance. Stévia/Assoc. Literária. A autora tenta trazer ao público o modo de vida dos ciganos, que no passado, com suas barracas de lonas, habitavam os terrenos baldios da cidade.

1997 – Tony Pereira publica Invernada de Rimas, 97p. Poesia. EdiUrcamp. Trata-se de poemas de cunho gauchesco, autêntico em suas raízes campeiras.

1997 – Borges Netto publica Um Deserto Logo Ali, 60p. Romance. Stévia/Assoc. Literária. A trajetória de Jacó é marcada profundamente pelos encontros, ainda adolescente, entre os capinzais de Gravataí, com a advogada Nicéia. De educação rural, ele tem urgência de viver e perturba-se ao chegar à cidade grande, descobrir os vícios e encontrar um mundo novo, atrativo, repleto de coisas surpreendentes, trazendo na lembrança a paixão pelo amor adolescente, que o impede de completar-se como indivíduo.

1997 – Edílio Soares Fonseca publica O Despertar do Poeta, 48p. Poesia. Stévia/Assoc. Literária. Novos poemas românticos com temática livre são apresentados nesta edição.

1997 – Isab-El Cristina publica Prisão em Mim, 48p. Poesia. Stévia/Assoc. Literária. Esta segunda obra dá a certeza da grande poetisa. Os versos trazem a realidade e a dureza do dia a dia sob a ótica de uma mulher apaixonada pela vida.

1997 – Dy Marly lança O Caderno Mágico – Histórias Infantis, em 12p. Dedicado ao público infantil, traz como novidade detalhes que despertam o imaginário e a curiosidade das crianças.

1997 – Célia Silva Jachemet em conjunto com Ana Zenaide Gomes Ourique publica Cavalhadas – Uma Tradição de Raiz Milenar, 105p. Ed. EST. História. Material de pesquisa para historiadores.

1997 – Diversos autores publicam O Gravatá, antologia 27p. Stévia/Assoc. Literária. Traz poemas de Borges Netto, Marisa Gama de Lima, Zulair Maria de Souza, Isab-El Cristina, Néri Costa Júnior, Juno Tubbs, Rosane Brito, Edílio Soares Fonseca, Reginaldo Gomes, Teresinha Lori Klipstein Alves, que também assina a capa, Fernando Luis Puchalski, João Batista de Oliveira Gomes, Bernardino Fialho, Ponciano, Quintino da Rosa, Ada Pessano.

1997 – A Associação lança o 1º Concurso Paulo Fink e Neto Saldanha de Literatura, e publica em obra de mesmo nome, 47 p. Stévia/Assoc. Literária. Na categoria Poesia Livre, os trabalhos selecionados são de Milton Sebastião de Souza, Isab-El Cristina e Zulair Maria de Souza. Em Contos, Pedro Mandagará Ribeiro, Neri Costa Júnior e Cícero Xavier da Rosa. Em crônicas, Milton Sebastião de Souza, Tatiane Fraga e Lisiane dos Santos da Luz. Na poesia gauchesca, Milton Sebastião de Souza e Quintino da Rosa, com dois trabalhos selecionados.

1997 – Zulair Maria de Souza publica A Cor do Passado – Lembranças de Josefa, 68p. Novela. Stévia/Assoc. Literária. Nesta novela a autora resgata a vida da classe média baixa onde a harmonia familiar está no topo da escala de valores.

1997 – Pedro Eltz publica Versos às Mulheres Amadas, 40p. Poesia. Neste livro o autor se mostra maduro com os sentimentos, cauteloso com a sociedade e livre para a composição de seus poemas.

1998 – Paulo Roberto Porto Bruno, em companhia de José Luiz Ribeiro e Pedro Mandagará Ribeiro, publica O Torno do Operário, 66p. Crônica. Stévia/Assoc. Literária. Crônicas extraídas de sua atuação como metalúrgico em fábricas da região.

1998 – Borges Netto publica A Amante do Rincão da Madalena, 78p. Romance. Stévia/Assoc. Literária. O romance está ambientado no polêmico Rincão da Madalena, palco de discórdias entre moradores assentados a partir de uma invasão. Mas o Rincão não é só discórdia. Na parte mais distante do centro é uma área privilegiada, de belezas naturais, matas, olhos d’água, morros, a poeira e a sinuosidade da estrada de chão batido apresentam um clima perfeito para se desenrolar um romance com a cara de Gravataí.

1998 – Isab-El Cristina publica Marcas 58p. Poesia. Stévia/Assoc. Literária. Nesta edição a autora expõe suas marcas resultando num lirismo apaixonado, meigo e repleto de sabedoria, utilizando temas românticos sem deixá-los cair na mesmice do cotidiano.

1998 - Denize Domingos publica Inspiração, 36p. Poesia. A artista plástica reúne suas habilidades nesta obra, onde poemas e artes plásticas se completam. Oito reproduções de suas telas compõem a obra que tem como tema a mulher.

1998 – Edílio Soares Fonseca publica Sonhos e Devaneios, 55p. Poesia. Stévia/Assoc. Literária. Um mergulho no romantismo latente do poeta com um grau de admirável percepção da cândida esperança do amor.

1998 – Zulair Maria de Souza publica A Cor do Passado – Além do Arco Íris, 104p. Novela. Stévia/Assoc. Literária. Nesta obra a autora traz lições de vida, onde as personagens conseguem constatar e definir seus objetivos, suas vontades e a importância de aprender a ser feliz.

1999 - O Gravatá, antologia, 32p. Stévia/Assoc. Literária, traz poemas de Mariza Gama de Lima, Juno Tubbs, Lucimary Caureo, Lorete Spolavori, Tamy Caureo, Borges Netto, Bernardino Fialho, Terezinha Lori, Edílio Soares Fonseca, Luiz Eduardo Teixeira, Isab-El Cristina, Zulair Maria de Souza, Néri Costa Júnior, João Batista de Oliveira Gomes e Roberto Santos. Nas páginas finais, poemas de três autores ligados à Casa do Poeta do Vale de Campo Bom, além dos vencedores do II Concurso Literário de Gravataí, com apoio da Fundarc, com poema das vencedoras Tamy Caureo e Joseti Terezinha Gomes de Souza.

1999 – Causos, Contos e Crônicas é o primeiro livro da Associação Literária sob o comando de Zulair Maria de Souza. Traz novos autores, além de Borges Netto, Isab-El Cristina, João Batista de Oliveira Gomes, Juno Tubbs, Lorete Spolavori, Maria Izabel Moreira, Mariza Gama de Lima, Milton de Souza, Pedro Mandagará Ribeiro, Renato Wagner, Suzana Christ e Zulair Maria de Souza. Nota-se que pela primeira vez aparece o nome de Maria Izabel Moreira, que mais tarde lançará livros individuais e chegará a presidência do Clube Literário. Também neste livro o último trabalho de Borges Netto junto a esta Associação, O Jardim Chinês de Pu-uan, que anos mais tarde, revisto pelo autor, dará nome a uma publicação de106p. pelo Clube Literário.

1999 – Filipe Nascimento publica Corsário em Salmão, 46p. Poesia. Stévia/Assoc. Literária. Uma verdadeira navegação pelos mistérios da alma. O universo carregado de emoção, paixão, sofrimento, abandono e solidão.

1999 – Edílio Soares Fonseca publica Velhas Lembranças, poesias, em 54p. Stévia/Assoc. Literária. O velho poeta resgata suas imagens mais antigas e versifica de forma esplendorosa.

1999 – Daiane Costa lança Fragmentos, 38p. Poesia. Stévia/Assoc. Literária. A transparência é a marca registrada desta autora, repleta de sentimentos, amor e meiguice.

1999 - Cláudio Wurlitzer publica De Repente, 20 Anos Depois 60p. Stévia/Assoc. Literária. Com esta obra o jornalista, conhecido cronista social, resguarda para o futuro sua trajetória dos últimos 20 anos, com relatos e reflexões.

2000 – Tamy Caureo publica Meu Eu, 77p. Poesia. Clube Literário. É a primeira edição com a marca Clube Literário, fundado em 1999, da dissidência da Associação Literária. Traz a inspiração da poetisa que escreve desde tenra idade, dona de um verso inigualável, de profundo sentir, capaz de comover os desatentos com a simplicidade da vida, e a narra com absoluta capacidade de comover.

2000 – Associação Literária publica Poesia em Prosa e Verso, 156p poesia. Stévia/Assoc. Literária. Esta obra reúne diversos autores com o foco na poesia.

2000 – Isab-El Cristina publica Sinal de Alerta, 108p. Miscelânea. Stévia/Assoc. Literária. A autora revela seus medos, suas dores e o doce prazer da entrega sem limites.

2000 – Círio de Melo publica Vencendo as Barreiras da Separação – 136p. Miscelâneas. O autor intercala a história da própria vida, sua infância humilde, intercalando com poesias e pensamentos..

2000 – João Batista de Oliveira Gomes publica Tropa de Versos, em 103p. Poesia.  Stévia/Associação Literária. Versos de cunho tradicionalista.

2000 – Edílio Soares Fonseca publica Nuvens Peregrinas, poesias em 55p. Clube Literário. Seus versos, sempre carregados de realismo com toques de romantismo, buscam um significado para a rotina.

2001 – Borges Netto publica Maricás Floridos, 78p. Poesia. Clube Literário. Escrito com fidelidade às coisas que o cercam, o autor e a obra se confundem. Um verdadeiro canto de amor e poesia à Gravataí. É, sem dúvida, seu melhor trabalho poético.

2001 – Edílio Soares Fonseca publica Pedaços de Ilusões, 80 p. Poesia. Clube Literário. Um poema em especial, Testamento, na última página, sintetiza toda a vida do poeta.

2001 – Maria Helena Linck de Oliveira publica O Despertar dos Sonhos, 73p. Poesias. Clube Literário. A autora resgata todo o seu encanto com a cidade em poemas carregados de sonhos na expectativa de um mundo melhor, onde as pessoas se compreendam e vivam felizes.

2001 – Lucy Longarai de Antoni publica Meu Mundo Poético9, 42p. Poesia. Clube Literário. Após a maturidade a autora se rende à escrita e produz este livro onde procura registrar suas velhas imagens.

2001 – Maria Aparecida Silva da Silva, a Cidala, publica a 2ª edição de Dicas para o Lar. 56p. Clube Literário. Trata-se de livro de receitas, chás, embelezamento, entre outras. Não se tem data para a 1ª edição.

2001 – Simone Floriano publica Aos Poetas, 117p. Poesia. Clube Literário. Poesias intimistas revelam o lado romântico da autora. Seus poemas trazem um traço impecável de sutileza na busca incansável do ser humano em ser feliz.

2001 – Getúlio Abreu Mosselin publica Potreiro do Verso Xucro, 83p. Poesia. Clube Literário. As poesias, de cunho gauchesco, trazem a vida do interior, marcadas pela personalidade forte de seu autor ao versificar a própria atuação no campo.

2002 – Sebastião Medeiros publica A Confissão. 95p. Romance. Clube Literário. A zona rural na década de 1970 é o palco onde se desenrola a história marcada por dificuldades financeiras da personagem. Os desencontros complementam a trama que se revelam ao final.

2002 – Lourenço Martins de Santana publica Martins de Santana – O Registro de Família, 150p. Relatos. Clube Literário. O autor reúne relatos de sua rotina visando deixar o registro de seus momentos.

2002 – Carine Marcelino publica Coração Poético, 52p. Poesia. Clube Literário. Os poemas são de uma meiguice extraordinária, onde a autora consegue transferir para os versos seus sentimentos e a busca de seu espaço.

2002 – Célia Silva Jachemet publica Tempo de Festa – Uma Análise das Festas do Divino, de 1859 a 1933, em 135p. Ed. EST. História. Excelente livro histórico e material indispensável de consulta sobre a cidade.

2002 – Diversos Autores publicam a antologia 500 Anos do Brasil no ano 2000, 330p. Miscelâneas. Stévia/Assoc. Literária. Trata-se de uma publicação com diversos autores, alguns já conhecidos, reunidos, e outros, somados a alunos de escolas públicas da região.

2002 – Fundarc e Prefeitura Municipal publicam II Concurso Estudantil de Literatura, 44p. Miscelâneas. Diversos trabalhos de alunos na modalidade crônica, conto e poesia, selecionados por série escolar.

2003 – José Carlos Flores Ribeiro publica A Bolha de Sabão, 12p. Clube Literário. Livro infantil ilustrado por Darci Francisco Nardini.

2003 – Darci Nardini publica Razões Humanas, 48p. Poesia. Clube Literário. Com versos que beiram a própria vida, numa narrativa cristalina e com requintes de emoção, o autor expõe os alicerces de seu pensar.

2003 – Edílio Soares Fonseca publica Momentos de Amor, 51 p. Poesia. Clube Literário. Segundo o autor, este livro é o resultado de seu pensamento fugidio, com suas doces recordações.

2003 – João Somensi publica A Situação Mundial é Comparada à Sodoma e Gomorra e ao Dilúvio, 160p. Bíblia: Apocalipse. Assoc. Literária. O autor analisa situações atuais e faz comparações com o dia a dia conturbado dos tempos modernos.

2003 – Lourenço Martins de Santana publica Há Tempo para Tudo, 150p. Antologia. Clube Literário. Neste livro o autor reúne novos relatos de vida, do serviço militar á formação de sua família.

2003 – Olavo José de Freitas publica Meu Pé de Banana Maçã, 116p. Fundarc. Livro de miscelâneas reunindo poemas, contos, causos, histórias, sempre com uma constante preocupação com o meio ambiente e com os recursos naturais.

2004 – Diovana Rodrigues publica Autópsia, 48p. Poesia. Clube Literário. Com poesias de cunho intimista, romântico e social, a autora reúne todo o material produzido em sua adolescência. Classificado por ela mesma como um desabafo, um refúgio.

2004 – Maria Izabel Moreira publica Meus Sonhos pela Vida, 68p. Miscelânea. Clube Literário. Neste primeiro trabalho publicado a autora reúne suas crônicas e poemas mais antigos, uma verdadeira confissão de amor à cidade e a seus moradores.

2004 – Pedro Eltz publica A Vida Política de Dorival de Oliveira em 119p. História. A publicação reúne pesquisa e textos de jornais de época sobre a atuação do ex-prefeito e ex-deputado estadual. Importante fonte de consulta sobre a vida de um dos mais importantes políticos da região metropolitana.

2004 – Borges Netto publica O Jardim Chinês de Pu-Uan, 106p. Contos. Clube Literário. São treze contos selecionados, onde apenas um se passa no famoso jardim. Os demais compõem a trajetória da vida do menino criado no bairro Bom Sucesso, em Gravataí, e que na fase adulta adora passeios noturnos na região metropolitana. Quando a idade chega, refugia-se em Canoas, e passa a ser o observador que dará ao autor os subsídios para as narrativas.

2004 – Hilda Slivan Maciel publica Palavras do Coração, 86p. Poesia. Clube Literário. A autora enaltece temas como harmonia, amizade, felicidade, alegria, paz e amor.

2004Marco Antônio Dutra publica Uma Janela Chamada Saudade. 65p. Poesia. Clube Literário. Os poemas gauchescos, com espaço para alguns poemas natalinos e outros de temática livre, traz os sentimentos desde herdeiro do amor pela cultura gauchesca, mantendo viva a centelha do tradicionalismo deste profundo conhecedor da métrica poética dos estilos da região.

2004 – Isab-El Cristina publica Esquinas, 60p. Poesia. Clube Literário. Nesta obra a autora se mostra cada vez mais preocupada com as conquistas femininas no seu tempo sem, entretanto, perder suas características de estilo e de pensar, sempre uma generosa explanação de sentimentos.

2004 – Lucy Ferraz da Silva publica Recordações, 24p. Poesia. Clube Literário. Poemas inspirados na própria vida, um passado impossível de ser esquecido.

2005 – Jackson F. Reis publica a novela policial Os Traficantes da Rua Voluntários, 44p. Um misterioso assassinato no Rio de Janeiro traz a investigação até Porto Alegre atrás de uma pista que leva a uma cilada fatal.

2005 – Reginaldo Iensen Vargas publica Mananciais, 32p. Poesia. Clube Literário. Com uma linguagem simples e rural o autor traduz com fidelidade o universo agrícola.

2005 – Margareth Paes Seidenfuss, publica O Luzeiro de Areth, 81p. Poesia. Clube Literário. Com poemas de temática religiosa.

2006 – Célia Silva Jachemet publica Açorianos, Alemães e Negros – Assimilação e Organização Social numa Comunidade Mista – 1880-1960, em 71 p. História. Excelente material de pesquisa sobre a formação de Glorinha e Gravataí, que muitas vezes se confundem mesmo após a emancipação.

2006 – Borges Netto publica Solto no Ar, 15p. Poesia. Clube Literário. Um único poema, um monólogo poético especialmente escrito para representação em esquete teatral.

2006 – Eron Rafael dos Santos publica Os Mistérios de Abigail Soles, 120p. Romance. Clube Literário. Sozinha após a morte dos pais, Abigail tem uma nova vida pela frente, repleta de vilões, intrigas, mentiras e segredos.

2006 – Sebastião Medeiros publica O Refúgio, 67p. Poesia. Clube Literário. Neste livro o autor revela seu lado poético, buscando inspiração no trabalho, no lazer e na vida.

2007 – Borges Netto publica Max – O Príncipe Guerreiro, 84p. Romance. Clube Literário. Vera Lúcia Barbosa de Souza pretendeu informar a sociedade a dificuldade e a luta para dar qualidade de vida ao filho, portador de meningomielocele, além de outras complicações. Foram 14 cirurgias até a publicação do livro. Desde o nascimento de Maximilian, registrou num diário sua dor e sua luta, para evitar perder qualquer detalhe que pudesse ser importante no momento que conseguisse alguém para contar sua história. 

2007 – Isab-El Cristina publica Lua, Nua, Tua, 123p. Poesia. Fundarc/Clube Literário. Todo o esplendor da autora numa publicação onde se revela por completo no sintetismo que lhe é tão peculiar.

2007 – Jackson Felipe Reis publica Cem Anos, 29p. Prosa infanto-juvenil.

2007 Círio de Melo publica Entre o Sonho e a Realidade. Contos. Compõe a obra 12 instigantes contos.

2007 – Edílio Soares Fonseca publica Xucra Tropilha, 55p. Poesia. Clube Literário. São reunidos apenas os poemas com temática gauchesca livre.

2008 – Fernando Almeida publica As Raízes da Tradição, 63p, Poemas. Clube Literário. Neste livro está reunido o pensamento poético deste autor que coloca em seus versos a simplicidade da lida campeira.

2008 – Maria Izabel Moreira publica A Magia do Sonho, 68p. Poesia. Clube Literário. Agora em livro só de poemas, apresentando uma autora mais madura, mais criteriosa com sua produção literária, com versos identificados com sua cidade e seu meio.

2008 – Fernando Michel e Kéti Mendonça publicam Afasta eu, Afasta todo Mundo..., 97p. Crônicas. Clube Literário. Dois profissionais de enfermagem resolvem publicar crônicas de sua rotina dentro de um hospital em divertida e trágicas situações.

2009 – Teresa Azambuya lança Quarto Sem Janelas, 86p. Poesia. Fundarc. Em 28 poemas a autora se liberta de seu quarto sem janelas, em belíssima produção poética.

2009 – Cláudio Wurlitzer lança Semeando Ecologia, Colhendo Cidadania, 104p. Educação Ambiental. Clube Literário. Este autor já havia publicado um livro sobre seus trabalhos como jornalista. Agora o tema é ecologia, e ele o faz com grande conhecimento, quer por suas lutas a frente dos movimentos ecológicos locais, quer por seu compromisso como profissional da área jornalística.

2009 – Borges Netto publica O Romance de Gravataí, 181p. Romance. Clube Literário. Dois amigos, um poeta e um artista plástico, percorrem a obra com suas dúvidas, suas afirmações e suas verdades, dilemas da aventura diante do amor. O leitor encontra a cidade como palco da narrativa.

2009 – Célia Fagundes publica Fuxico de Palavras, 74p. Poesias. Clube Literário. Capaz de juntar o simples ao erudito, a autora brinca, joga com as palavras e constrói de forma magnífica o significado de seus versos.

2009 – Filipe Ribeiro da Costa publica A Alegria da Poesia-Letras Mágicas, 28p. Poesias. O menino criado dentro do Clube Literário chega à sua primeira publicação, ainda com poemas da primeira fase.

2009 – Mariel Teresinha Lohmann publica Pelos Descaminhos da Educação – Experiências e Crenças de Uma Professora, 64p. Relatos. Clube Literário. A autora, professora da rede pública há 25 anos, relata suas experiências no magistério.

Paulo Fink. - Provavelmente 1986 é a data da primeira edição deste autor que não registrava o ano das publicações. Provavelmente 7 foram os romances (Sim à Vida, A Testemunha, O Ramo da Esperança, Amor: Princípio e Fim de Tudo, Nem Tudo são Flores na Vida de um Craque, Sílvia: Inocente ou Culpada), 6 livros de poemas (Arca Poética, Cama Mesa e Banho, Poesias para Dias Comemorativos, A Poesia por Companhia, A Poesia por Mania e a Poesia por Rainha) e 3 de não-ficção (Tira-Dúvidas da Língua Portuguesa em 3 volumes).  Reunir todos os livros deste autor é garimpar às cegas, pois suas publicações geralmente eram distribuídas gratuitamente, principalmente na fase em que era vice-prefeito, para estudantes que davam pouca importância a edição. Apenas um livro foi resgatado durante a pesquisa, o último de poemas, de onde se retirou estas informações.

Os livros que não estão disponíveis no mercado, não foram localizados ou não se encontrou registros durante a pesquisa não foram incluídos.

Estamos preparando a Cronologia da Literatura em Gravataí do ano 2010 aos dias atuais. Se você publicou neste período, mesmo não pertencendo ao Clube Literário, envie as informações e um exemplar para que se registre para os efeitos de pesquisa histórica.








Nenhum comentário:

Postar um comentário